[RESENHA] Casada até Quarta

Oi, Pessoal, tudo bem?

Fazia um tempinho que eu não postava nada aqui no Blog, principalmente por conta da volta às aulas, na minha faculdade. Contudo, venho hoje falar do primeiro livro de uma série que todo mundo está comentando. Recentemente, a Verus lançou a série Noivas da Semana, que possui sete livros e capas incríveis e atrativas. Estava curiosa para começar a ler essa série e aqui estou para falar o que achei de “Casada até Quarta”, da Catherine Bybee.

Em “Casada até Quarta”, vamos conhecer a história de Blake Harrison e Samantha Elliot, que acabam se cruzando quando o nosso protagonista está envolvido na missão de encontrar uma esposa até quarta-feira. Samantha é dona de uma agência de casamentos e vai ajudá-lo nessa missão, mas acaba se envolvendo demais e se tornando a esposa em questão. Contudo, o que era para ser um casamento apenas de conveniência, durante um ano, acaba se tornando uma verdadeira confusão para o coração de ambos, afinal, a atração entre eles é mútua e parece haver ali muito mais do que um mero contrato.

Primeiramente, preciso dizer que não tinha uma expectativa muito alta para esse livro, pois já havia lido outras resenhas e outros comentários e percebido que esta seria uma trama leve, que nos proporcionaria um descanso merecido, após um longo período de ressaca literária. De fato, o livro vai cumprir esse papel. Ele possui uma trama bem desenvolvida, fluida e objetiva. Não há muito aprofundamento nos problemas do passado dos protagonistas ou grandes reflexões, mas ele possui a sua carga emocional, sim.

Para mim, foi uma leitura muito rápida e prazerosa, que me permitiu sentir a felicidade novamente em ler um romance e de saber que tudo ficaria bem no final. Finais felizes têm esse efeito em mim, pois amo um bom clichê nas tramas que trazem um casamento de conveniência no começo e uma união por amor, no final do livro. Além disso, a escritora soube muito bem empregar o lado sensual da relação e dos personagens em si.

Blake Harrison foi um personagem que me conquistou, pois eu amo muito personagens que se mostram donos da situação e que possuem um quê de charme e poder. Dono de uma sagacidade impressionante nos negócios, Blake também consegue nos surpreender com o seu lado mais carinhoso e doce. A forma como a escritora conseguiu balancear tais pontos na sua personalidade me conquistou e me fez torcer para que ele conseguisse encontrar a sua felicidade ao lado de Samantha. Além disso, o seu lado sensual e charmoso não parece algo forçado. É como se você não conseguisse realmente imaginar tal personagem sem essas características.

A Samantha ainda é uma incógnita nessa leitura para mim. Não me entendam mal, mas acho que faltou algo nela, algo que esperei durante todo o livro. No começo, ela se mostra dona da situação, independente e muito segura de si. Mas, ao longo das páginas, ela foi perdendo (pelo menos, para mim) o lado poderoso de mulher de negócios. Queria que a autora tivesse mostrado mais esse seu lado, que foi tão importante para que ela se reconstruísse, após os problemas do passado com o seu pai.
“Isso pode estar meio fora de lugar, mas... quer se casar comigo? Não por causa de um contrato, testamente ou dinheiro, mas porque você me ama e quer ser minha esposa agora e para sempre?”
A verdade é que eu amei a química que nasceu entre os dois protagonistas. É uma relação verdadeira que nasce entre eles, por mais mentiras que os tenha levado até ali. A forma como eles vão aprendendo a lidar um com o outro e a maneira como eles se respeitam me conquistaram. Apesar disso, achei que alguns pontos do passado de ambos mereciam mais explicações e detalhes, pois se torna algo distante e, até mesmo, vazio.

Mesmo que o livro não ofereça grandes reflexões para o leitor, é possível fazer alguns questionamentos a respeito da forma como a Sam é vista, por aceitar uma oferta tão gorda e duvidosa feita por Blake. É possível ver como tal situação parece ser imprópria para Samantha, mas muito aceitável para Blake, afinal, ele é um homem de negócios e não pode perder tal herança. Precisamos parar de tanto machismo para um lado apenas da relação.

De maneira geral, o livro me fez muito bem, pois precisava de algo leve para ler e que me fizesse, ao mesmo tempo, mergulhar na história. Estou muito animada para os outros livros da série, principalmente o segundo livro.

Casada até Quarta” é um livro de leitura rápida, fluida, que não promete muitas reflexões, mas que te faz se envolver num clichê apaixonante e charmoso e torcer por um final feliz. Afinal, quem não gosta que o amor vença no fim?


Classificação: 4 estrelas

0 comentários:

Deixe seu comentário