[RESENHA] Desejo à Meia-Noite

Oi, Pessoal, tudo bem?

Quem me acompanha aqui no Blog sabe que sou completamente apaixonada por Romances de Época. Assim, a postagem de hoje será dedicada à série Os Hathaways, da escritora Lisa Kleypas. Essa série já foi lançada faz um tempinho pela Editora Arqueiro, no Brasil, mas só tive contato com ela nos últimos meses e posso dizer que ela já tem um cantinho especial na estante.


O primeiro livro da série se chama Desejo à Meia-Noite e vai nos apresentar a cativante, enigmática e apaixonante relação de Amelia Hathaway e Cam Rohan. Amelia é a filha mais velha da excêntrica família Hathaway e suas responsabilidades aumentaram consideravelmente quando Leo, o irmão mais velho e chefe da família, parece se dedicar à sua destruição e à ruína da própria família. Enquanto isso, Cam Rohan, que é meio cigano e meio irlandês, é um homem muito rico, misterioso e atraente, que trabalha em dos clubes de jogos para cavalheiros, em Londres.

O caminho desses dois protagonistas acaba se cruzando quando Amelia parte em busca de Leo, pelos redutos boêmios e festivos de Londres. Ao ajudar Amelia a encontrar Leo, Cam percebe a intensa atração que cresce entre eles, o que acaba deixando ambos confusos e mexidos com tal sensação. Feliz por estar se mudando para Hampshire e começando uma nova fase na vida dos Hathaways, Amelia também se sente aliviada por nunca mais ter que se encontrar com Cam. Contudo, o destino acaba pregando uma peça nos protagonistas quando ambos se reencontram e os seus passos parecem estar interligados para sempre.

Antes de começar a analisar a história, é preciso dizer que se você é fã da série Os Bridgertons, você irá se encantar com a Família Hathaway. Cada membro da família possui uma excentricidade que vai te arrancar muitas risadas e que também vai conquistar o seu coração. Juntos, eles são diversão garantida, com direito também a muito drama, pois tudo é capaz de acontecer nessa família, desde incêndios até paixões avassaladoras.
“Ah, temo que seja esse o preço do amor: a dor que se sofre com a sua perda. Não estou convencido de que valha a pena. Talvez, se a pessoa resolve amar, deva usar de moderação.”
Os membros dessa família são adoráveis em suas peculiaridades e intensos quando reunidos. Cada um gosta de dar palpite na vida do outro e são capazes de fazer tudo para a felicidade de cada irmão e irmã. Em meio a tantas risadas e obstáculos, os Hathaways vão nos ensinar que pertencer a uma família não significa apenas compartilhar momentos de felicidade, mas também oferecer um ombro amigo quando for preciso e nos arriscar por aqueles que amamos verdadeiramente.

Amelia Hathaway é, definitivamente, umas das minhas protagonistas favoritas. Dona de um coração gigante e de uma força de vontade sem igual, Amelia é a rocha da Família Hathaway. Com aparência de mulher indestrutível, Amelia é a irmã pragmática, prática, que está sempre no comando e que toma para si a responsabilidade de todos aqueles que dela dependem. Mesmo que seja imensamente forte, Amelia também tem a sua dose de vulnerabilidade e a sua cota de desilusão amorosa.

Com toda certeza, Amelia foi uma das protagonistas por quem eu mais torci. A sua força de vontade e o amor que ela sente pela sua família são tão palpáveis, que logo estamos torcendo para que ela encontre a sua própria felicidade, para que ela perceba que podemos amar aqueles que estão a nossa volta, mas que também devemos torcer para que encontremos o nosso próprio final feliz e os nossos próprios momentos inesquecíveis.

Meu Deus, o que falar de Cam Rohan? Cam Rohan pode ser definido de inúmeras formas, mas para mim ele foi um dos personagens mais determinados que já tive o prazer de conhecer. Quando vi que teríamos um personagem de natureza cigana, só faltei morrer de felicidade, pois amo quando os livros nos trazem personagens com uma cultura diferente e uma natureza mais esotérica.

Cam é muito determinado em tudo que se propõe a fazer, além de ser seguro de si e dono de uma natureza enigmática que nos tira o folêgo. É muito interessante ir percebendo, ao longo das páginas, como a sua natureza cigana vai refletindo em quem ele é e na forma como ele enxerga o mundo.
“Mas, pela primeira vez, ele se perguntou se tinha certeza do que queria. Porque não parecia que a dor seria curada pela partida. Na verdade, ela ameaçava se tornar bem pior.”
A relação de Cam e Amelia, à primeira vista, é quase que improvável, visto que são donos de personalidades bem diferentes. Amelia é uma mulher que gosta de controlar os seus passos e tudo aquilo que está a sua volta, visto que é muito pé no chão e quer sempre estar pronta para o que o destino pode reservar. Enquanto que Cam já possui uma forma mais leve de encarar a vida e tudo aquilo que ela pode lhe reservar, além de ter uma sensibilidade que cativa o nosso coração.

Mesmo sendo diferentes em muitos aspectos, a relação que vai nascendo entre Cam e Amelia é doce e, ao mesmo tempo, de tirar o fôlego. É muito interessante como eles vão evoluindo ao longo da trama, como a personalidade de cada um vai influindo na do outro e como eles vão se abrindo para o amor que vai nascendo, no decorrer da narrativa.

É apenas com Cam que Amelia consegue se despir da sua aparência indestrutível e mostrar a sua vulnerabilidade, as suas incertezas e, principalmente, a sua vontade de ser amada justamente por quem ela é. Ao mesmo tempo, é com Amelia que Cam consegue decifrar mais um pouco de quem ele é e de quem ele quer ser. É com ela que Cam vai descobrir que o amor não é nenhuma prisão, mas uma forma de libertar quem nós somos.

Como esse é o primeiro livro da série, temos um contato constante com todos os outros membros da família e com personagens especiais de outra série da autora: As Quatro Estações do Amor. Os membros da Família Hathaway são muito cativantes e nos deixam ansiosos pelos seus próprios livros, na série, cada um a sua maneira.
“Ah, se eu pudesse ter só mais um dia com Cam, eu faria caber uma vida inteira nessas poucas horas.”
Além disso, o enredo também tem uma natureza mais mística, em alguns momentos, nos apresentando alguns pensamentos da cultura cigana e proporcionando alguns momentos de tensão e de drama, que são extremamente dosados com o romance entre os protagonistas.

Desejo à Meia-Noite é o primeiro livro da série Os Hathaways e vai nos mostrar que o amor, quando verdadeiro, é capaz de unir pessoas de diferentes personalidades e de despir as nossas máscaras diante daqueles que enxergam não só o nosso corpo, mas também a nossa alma.


Classificação: 5 estrelas (💖)

2 comentários:

  1. Beeeeel,
    Acredita que esse foi um livro que eu não gostei muito? Assim, na verdade, essa é a série de romances de época que eu menos gosto, mas é claro, óbvio, que minha mãe a ama, rs.
    A Lisa Kleypas precisa me conquistar, talvez com a série das estações isso mude... Vamos testar, rs.
    Beeeeijos no coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aleeeee,
      Acho que você vai gostar de As Quatro Estações do Amor, mas vou logo dizendo para não desistir depois de ler o primeiro livro, pois foi dele que eu menos gostei, acredita? Você vai amar o segundo de As Quatro Estações do Amor. Vou ficar na torcida para que goste. Mas uma coisa é certa, Julia Quinn e Sarah MacLean reinam em nossos corações.
      Beeeijos no coração,
      Bel <3

      Excluir