[RESENHA] FIQUEI COM O SEU NÚMERO



Oi gente, tudo bem?

 Minha  resenha de hoje é do livro Fiquei Com o Seu Número, da autora Sophie Kinsella, mesma autora do livro Os Delírios de Consumo de Becky Bloom. Gostei muito desse livro e espero que vocês gostem tanto quanto eu.

É o segundo livro que leio da autora e confesso que me apaixonei ainda mais pela escrita dela, pela capacidade de criar cada situação desastrosa e ao mesmo tempo cômica, pela narrativa fluida e envolvente…por tudo. É impossível não rir. É impossível não se apaixonar por seus personagens (pelos mocinhos principalmente haha). Me tornei fã!

Sabe aquele tipo de livro que quando acabamos de ler sentimos vontade de contar para todo mundo sobre ele? O tipo de livro que nos envolve de tal maneira que nos faz perder a noção de tempo? O tipo de livro que te faz torcer demais por um casal? Então…Fiquei Com o Seu Número é exatamente esse tipo de livro.

O livro gira em torno de Poppy Wyatt, uma fisioterapeuta que está noiva de um homem que é um verdadeiro sonho, o homem perfeito! Além de lindo, Magnus é super inteligente, bem, na verdade todo mundo na família dele é assim. Até que algo horrível acontece. Poppy perde o anel de noivado! E quando nada poderia ser pior do que isso, seus futuros sogros estão de volta a cidade e ela deveria estar usando o anel ao reencontrá-los. O que eles vão pensar dela agora depois de perder um anel valiosíssimo que estava na família há gerações? Mais um motivo para não gostarem dela! 

O que já não estava bom, piora ainda mais quando Poppy é roubada e perde o único elo que tinha com o hotel onde perdeu seu anel, seu celular. Até que em um momento de sorte em um dia completamente desastroso, Poppy acha um celular em uma lixeira.

Partindo do pressuposto de que algo jogado no lixo não tem mais valor para seu dono, Poppy chega a conclusão que não tem nada demais pegar o celular para si, afinal de contas achado não é roubado. Ela só não esperava que o verdadeiro dono do celular pensasse de forma diferente e estivesse decido a ter seu aparelho de volta.

Sam Roxton não gosta nadinha de saber que Poppy está com o celular que deveria estar com sua assistente. Gosta ainda menos de ter alguém bisbilhotando seus e-mails. Ele quer que Poppy devolva o aparelho, mas a moça bate o pé, decida, e consegue fazer com que o bonitão permita que ela fique com o celular por um tempo, só até ela achar o anel, e em troca promete transferir para ele todos os e-mails que receber. Acontece que Poppy é curiosa, bastante curiosa na verdade, e acaba lendo todos os e-mails de Sam (inclusive os antigos), passando a conhecê-lo melhor, e até mesmo interferindo em alguns. Ela só não imaginava que poderia se envolver tanto.

Tenho que admitir que não tinha lido muitos livros desse gênero antes, conhecido como chick-lit, e confesso que gostei bastante (inclusive comecei a me questionar por que nunca tinha lido antes). A autora construiu uma narrativa fluida e envolvente que me fez ficar fascinada pela forma como Poppy e Sam interagiam tanto quando estavam juntos tanto quando estavam separados, pela forma como ela interpretava os e-mails e julgava de forma errada o caráter dele e se surpreendia depois, descobrindo pedacinhos da personalidade dele que Sam não ousava mostrar, como ela passou a se valorizar, já que se sentia tão distante intelectualmente de Magnus e da família dele, pela forma como ela passou a entender seus próprios sentimentos e a entender qual tipo de amor merece ser um livro e qual merece ser apenas uma nota de rodapé. 

"Não sei se ela me ama, não sei se eu a amo. Só posso dizer que é nela que eu penso. O tempo todo. É a voz dela que eu quero ouvir. É o rosto dela que eu espero ver."
Classificação: 💙💙💙💙💙

0 comentários:

Deixe seu comentário