[RESENHA] A GAROTA NO TREM

Olá, pessoal, tudo bem?

Hoje vim falar um pouquinho sobre um livro que me deixou completamente viciada! A Garota no Trem, da escritora Paula Hawkins.

Todas as manhãs, Rachel Watson pega o trem no mesmo horário. E todos os dias, ela observa a mesma casa. Em parte porque quer evitar olhar outra. A casa em que morava com o ex-marido e que agora é ocupada por ele e a nova família. Por outro lado, a casa que Rachel observa é de um jovem e um bonito casal, por qual ela fica obcecada, chegando até mesmo a lhe dar nomes e a imaginar como é a vida perfeita deles. Até que um dia, ela vê uma cena que nunca esperaria ver e dias depois descobre que a bela moradora da casa número 15 está desaparecida.





Esse livro foi uma grata surpresa para mim, pois nunca esperei me envolver tanto com a narrativa. Me apeguei muito a Rachel, apesar de querer dá uns tapas nela de vez em quando, mas, acima de tudo, senti empatia por ela. Da vida dela. Rachel era completamente apaixonada pelo marido, Tom, e o fato de não poder ter um filho com ele a perturbou profundamente. Tanto que ela passou a beber muito e a não lembrar o que fazia nesses momentos. E então ela descobriu que Tom a estava traindo. Isso a machucou muito, e ela acabou bebendo mais ainda. Se tornou cada vez mais solitária e alcoólatra. Agora, Tom mora na casa em que eles viviam juntos, com a amante e a filhinha. Então ela se concentra na casa número 15, do casal que ela chama por Jess e Jason.


     "Perdi o controle sobre tudo, até sobre os lugares dentro da minha cabeça."


Admito que, em muitos momentos, fiquei com os olhos cheios de lágrimas lendo as memórias dela, me solidarizei muito com ela e em muitos momentos sofri junto, com o quanto ela se sentia perdida e sozinha.


Quando Rachel vê um cena bastante curiosa e poucos dias depois descobre que Jess, que na verdade se chama Megan, está desaparecida, ela procura a polícia para contar o que viu. Só não imaginava ficar bem na mira das investigações.



"O agradável frisson do álcool entrando na minha corrente sanguínea só dura alguns minutos e logo fico enjoada. Estou inDo rápido demais, até para os meus padrões, preciso diminuir o ritmo; se não diminuir, algo ruim vai acontecer"


O livro tem três narradoras. Rachel, Megan e Anna, a nova esposa de Tom. São nas narrativas de cada uma delas que descobrimos mais sobre elas, sobre o passado delas e coletamos pistas do que pode ter acontecido a Megan. Gostei bastante disso, pois o livro se torna mais dinâmico e nos permite conhecer os acontecimentos de diferentes pontos de vista.

A narrativa é viciante. A cada página que lemos, queremos ler muitas outras, pois o mistério do desaparecimento de Megan é muito bem construindo numa trama de acontecimentos que nos deixa super curiosos, ansiando saber logo o que aconteceu com ela.

Para quem gosta de suspense viciante, que não conseguimos parar de ler até saber o desenrolar de tudo, não pode deixar de ler A Garota no Trem.


E pra quem gosta de ver adaptações literárias no cinema, vai gostar de saber que A Garota no Trem já foi gravado e está bem próximo de ser lançado, com a atriz Emily Blunt no papel de Rachel Watson.

Classificação: 5 estrelas

1 comentários:

  1. Eu adorei esse livro *----*
    Que surpreendente, que loucura!
    Uma protagonista totalmente diferente do que estamos acostumadas.
    Já estou ansiosa pela adaptação.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir