[RESENHA] A Queda dos Reinos, de Morgan Rhodes

Oi, pessoal! Esta é a minha primeira resenha no blog e hoje trago uma recomendação de um estilo literário que gosto muito, a fantasia. Escolhi o livro “A Queda dos Reinos”, que faz parte de uma série que, por enquanto, possui quatro livros já lançados no Brasil, sendo as continuações “A Primavera Rebelde”, “A Ascensão das Trevas” e “Maré Congelada”.

Morgan Rhodes narra a história de Mítica. Nesse mundo, existe uma espécie de magia há muito esquecida, os Elementia. Com a profecia de uma nova feiticeira que será capaz de guiar o caminho para a Tétrade – a junção dos Elementia –, e dentre muitos outros motivos ao longo da leitura, a paz que reinava sob Limeros, Paelsia e Auranos é corrompida, culminando em uma guerra e trazendo desestabilização aos reinos.
“Até mesmo o paraíso poderia se tornar uma prisão se alguém tivesse tempo o bastante para notar as paredes.”
A história gira em torno de quatro personagens principais: Lucia, Magnus, Cleiona e Jonas. Lucia e Magnus Damora são de Limeros, filhos do Rei Gaius, o Sanguinário. Jonas Agallon é um Paelsiano filho de um simples mercador. Por último temos Cleiona Bellos, filha do Rei Corvin, de Auranos. Com a progressão de acontecimentos vamos sendo apresentados a outros personagens e outras formas de vida, que vão enriquecendo e deixando mais vivos o mundo e a história.
Gosto da maneira como a autora deu vida aos personagens, pois eles não são nada previsíveis e bastante empolgantes. A exemplo temos Cleiona, a típica princesa em apuros, mas que se mostra extremamente forte e inteligente ao longo da trama, nos provando exatamente o contrário. Já Lucia, também princesa, passa por momentos difíceis com extrema sabedoria, assim como Cleo. Entretanto, algumas relações entre personagens se torna forçada ao longo da trama, como a de Cleo com seu guarda, que logo nos primeiros capítulos do livro desenvolvem um romance intenso quase que sem precedentes.

“A Queda dos Reinos” possui uma trama bastante interessante, cheia de intrigas, traições e acontecimentos que nos deixam com vontade de continuar a leitura. Entretanto, por ser um livro do gênero young adult, a história se desenrola de maneira muito rápida e sem explicações e personagens aprofundadas – característica que pode não agradar aos leitores da alta fantasia –. É um livro agradável e será uma leitura prazerosa, se você encará-lo como um passatempo.
“Mentiras podem tornar verdades difíceis menos dolorosas. Mas eu acredito que a dor é essencial para o crescimento.”

0 comentários:

Deixe seu comentário